domingo, 31 de janeiro de 2010

Por acaso você já viu um pessoal que se veste todo de preto, geralmente maquiado com olhos escuros e pele pálida e que são conhecidos por visitarem cemitérios à noite? Eles são chamados de góticos e costumam vagar pelas grandes metrópoles do Brasil assustando as pessoas mais conservadoras com seu visual pesado e sombrio.

O estilo gótico surgiu na cena pós-punk dos anos 80 com bandas comoJoy Division, The Sisters of Mercy, Bauhaus, Siouxsie and the Banshees,The Cure entre outras. O termo gótico define um estilo arquitetônico medieval de igrejas dos séculos 12 a 15 na Europa. Durante a Idade Média, a invasão de povos bárbaros influenciou a arte européia com imagens de monstros como as gárgulas e os vampiros, por exemplo. Daí os góticos tiraram o gosto pelo sinistro e uniram ao ideal romântico de viver a vida – o sofrimento por amor, o interesse pelo além etc.

Para Javier Muniain, 17, que tem o estranho apelido de "Anjo em Pranto", o gótico é uma cultura. "Não é algo fechado. Cada gótico tem sua idéia do que é ser gótico", diz. Ele mesmo é um integrante desta tribo e explica que os góticos adoram literatura, artes plásticas, música e cinema. Ele quer ser cineasta, estuda teatro e tem uma vida como qualquer outro garoto da sua idade – estuda, namora, freqüenta baladas góticas com os amigos. É claro, que tudo em sua vida está muito ligado à um mundo de trevas. Lembra do Batman? O visual gótico é como o das histórias deste herói – cidades escuras, pessoas atormentadas e um mundo de fantasias que faz a gente ter medo da própria sombra. Segundo Javier, o rótulos são uma limitação e a personalidade da pessoa não é influenciada pelo pensamento gótico, mas ao contrário – pessoas que já tem uma inclinação para gostar de coisas mórbidas é que se identificam com o mundo gótico.

Elen Cristina de Souza, 17, também acredita que o mundo gótico acolhe pessoas que já se sentem "diferentes". "É um estilo especial de viver, uma filosofia diferente, um mundo mais romântico", diz. Elen, que só sai depois das 20 horas, explica o interesse que muitos góticos têm por cemitérios (eles pulam os muros de madrugada e muitas vezes são pegos pela polícia): "É um lugar calmo para refletir sobre a vida onde as pessoas conversam, bebem vinho e, às vezes, fazem amor".

Muitas pessoas acham que os góticos incentivam o suicídio, mas, para Elen, suicidar-se nada tem a ver com ser gótico, mas com ter problemas e querer fugir deles. Ela diz que já pensou em suicídio por causa de uma crise de depressão – doença muito comum entre adolescentes – e não por conta da filosofia de sua tribo. Elen, como a maioria dos góticos de São Paulo, freqüenta o Madame Satã – bar de São Paulo onde todo mundo costuma dançar sozinho virado para a parede como forma de introspecção.

Um lugar ótimo para conhecer gente diferente e encontrar pessoas que pensam como você, é a Internet. Muitos góticos têm blogs e sites o que facilita o encontro e a comunicação entre eles. Ana Lúcia, 20, é uma gótica escritora e fotógrafa que tem dois blogs o Câmara Obscura e o Goth."A Internet é um tremendo espaço para colocar suas idéias e falar sobre cultura", explica Ana. E, além disso, é grátis! Todo mundo pode ter seu site e seu blog e trocar informações e conhecer gente.

Ana não anda sempre vestida "à caráter" - com roupas escuras e maquiagem pesada. Ela explica que teve de se adaptar ao mundo: "No trabalho, por exemplo, não dá para ir vestida assim". Ana estuda jornalismo e já faz fotos no melhor estilo gótico.

Jogos de RPG costumam instigar esse lado fantasioso dos góticos porque assim eles podem viver um personagem, ser alguém diferente. Segundo Ana,esse jogo "abre campo para a imaginação das pessoas".

Parece que para todos os góticos entrevistados, o visual importa bastante, mas ao contrário do que a maioria das pessoas costumam pensar, ele é apenas uma maneira de exteriorizar o que esse pessoal tem dentro de si. Usar roupas escuras, usar maquiagem e agir de um jeito "meio estranho", como diz Ana, é só uma maneira de a pessoa expressar melhor ao mundo quem é de verdade.

Todos eles se tornaram góticos não porque o visual os atraiu, mas porque já se sentiam diferentes e acabaram achando gente que pensava como eles.

domingo, 27 de setembro de 2009

GÓTICO UMA MANEIRA DIFERENTE DE ENCARAR A VIDA

Roupas pretas, gosto pela melancolia, tristeza, fazer saraus em cemitérios... Estas podem ser as características para se definir uma pessoa gótica. Mas será que realmente existe uma definição?
Segundo muitos não existe uma verdadeira definição para o que é ser gótico; pois não é um movimento e assim não há características pré-definidas para serem listadas. O termo surgiu há muito tempo, com os
Godos, um povo germânico vulgarmente chamado de Bárbaros e que foram os primeiros germânicos a se converterem ao cristianismo. Mesmo esse povo e sua cultura não tendo nada em comum com o estilo gótico é sempre bom lembrar a origem do termo.
Mas pode-se dizer que os góticos gostam da noite, da vida e também da morte, da literatura, da arte, da solidão, do ocultismo, do amor. O mundo dos góticos não pode ser muito caracterizado, cada um define-se de uma maneira. Segundo Leandro Formagi, o Coruja, "o verdadeiro gótico é aquele que consegue enxergar a arte por trás da escuridão. É aquele que consegue transformar a tristeza e a melancolia em poesia". Já Ana Lucia Bertolani, acredita que quem tem a poesia obscura na alma e encontra refúgio na música, arte e estilo de vida que expressa obscuridade poética, pode se considerar gótico. Segundo muitos góticos a confusão chega a ser tanta que alguns já a ouviram perguntas absurdas como se góticos bebem sangue de criancinhas, se dormem em caixão, se é muito usado magia negra ou necrofilia, entre outros absurdos.
O motivo estaria na ligação que muitas pessoas acabam fazendo erroneamente, quando vêem os góticos como
vampiros; pois há uma grande confusão por ambos terem gosto pela vida noturna, romantismo mórbido, a maneira de se vestir, caracterizadas por trajes antigos usados nos filmes. Mas principalmente porque grande parte dos góticos tem o costume de freqüentar cemitérios, mesmo durante a noite. Um hábito que pode parecer estranho para quem não entende, mas que segundo Coruja é muito simples. Nos cemitérios encontra-se paz. "É um local tranqüilo, onde pode-se escrever poemas, sem barulhos ou medo de ser assaltado", afirma. Ainda segundo Coruja, o problema de freqüentar cemitérios está nas pessoas que entram durante a noite para promover saques, acabando por deixar a culpa nos góticos, que utilizam o local apenas como fonte de inspiração, respeitando e de certa forma protegendo o cemitério. Ana Lucia complementa dizendo que "a fixação por cemitérios é maior no sentido intelectual, por expressarem a arte gótica e principalmente inspiração", mas Coruja explica e finaliza: "O que é escuridão para a maioria, é a fonte de criação para os góticos".


O ESTERIÓTIPO GÓTICO

Muitos estereótipos góticos existem hoje em dia. Parece que todos têm sua forma de definir "o que é um gótico". De estereótipos baseados nas roupas ou músicas ao estereótipo de todos os góticos como sendo satanistas ou parte de alguma seita/culto. Categoricamente, todas essas alegações são falsas.
A cena gótica é variada como a sociedade em geral. Há muitas profissões diferentes representadas na cena, de profissionais altamente qualificados como médicos e advogados, negociantes, a pessoas informatizadas e trabalhadores clericais. Muitos gostos musicais diferentes existem (e nem todos góticos, há um enorme "Anos 80" que seguem A cena gótica por alguma razão). A moda varia imensamente de gótico a gótico do tradicional estilo vitoriano ao estilo industrial (que é freqüentemente relacionado aos góticos, e veio uma compreensão de co-existência, um pouco incômoda às vezes).

POR QUE AS PESSOAS SE TORNAM GÓTICAS?

A maioria dos góticos se tornam góticos porque foram rejeitados pela sociedade "normal", porque o modo que eles querem viver as suas vidas não se ajusta com o modo que as pessoas acham que devem vivê-las. Góticos são pensadores livres, pessoas que não aceitam as regras morais da sociedade por razões como "É assim porque é assim" ou "É assim porque Deus o disse!". Muitos góticos tendem a escutar o que você tem que dizer, e então eles se decidem. Este tipo de pensamento livre e rejeição de dogmas só tem ganho rejeição na sociedade atual.

Porém por conta desta rejeição pela sociedade "normal", os góticos se uniram com outros pensadores livres. Isto tem um efeito benéfico como um todo no indivíduo e na sociedade. Para o indivíduo eles têm um senso de pertence, e amigos com quais eles podem associar. Para sociedade isso remove mais um rioter enchido de raiva das ruas da sociedade.

Claro que este não é o caso de todos os góticos. Muitos góticos hoje são góticos por várias outras razões. Eles gostam da música, ou os clubes são melhores, eles têm amigos góticos e se uniram a eles, ou eles apenas gostam de ficar acordados à noite e os góticos são os únicos acordados com quem podem falar.religiões diferentes, têm ocupações diferentes, passatempos, e senso de moda

O QUE É SER GOTICA(O)?

Esta provavelmente é a pergunta mais dura que qualquer gótico poderia tentar e até mesmo responder, alguém pode da mesma forma perguntar "o que é a sociedade?", tem tantas facetas que essa pergunta desafia alguma explicação definitiva.

O goticismo em sua forma mais simples, é uma subcultura. Um grupo de pessoas que sentem-se confortáveis na companhia dos seus iguais. Não há nenhuma coisa específica que define o que você precisa fazer ou ser para se ajustar na cena (exclua, obviamente, o uso de roupas pretas). As pessoas na cena gótica têm gostos musicais diferentes, seguem religiões diferentes, têm ocupações diferentes, passatempos, e senso de moda diferentes.